top of page

O pedido da dama - capítulo 2 (parte 2)

Phil estava ficando impaciente. Por que Claire tivera que parar para falar com três damas idosas justamente quando ele estava esperando?

— Boa noite, rapaz. — Sua prima sorriu. 

— Por que demorou tanto?

— Foram segundos, Phillip Wallace! — Ela revirou os olhos. 

— Sim, sim. Mas preciso saber de uma coisa. Aquela com você, por um acaso, se chama Maclogan? 

Claire olhou para a direção de onde tinha vindo e então para ele de novo. 

— Sim, aquela é Primrose Maclogan. Por quê?

Ele sabia! Quando viu os fios ruivos arrumados naquele penteado elegante e aquele perfil de nariz delicado, Phil soube imediatamente que o destino poderia ter colocado a mocinha bonita da pousada em seu caminho de novo. 

E ainda bem, pois ele não parara de pensar nela. 

— O que mais sabe sobre ela? É sua amiga? 

Claire estava desconfiava, mas ela sempre respondia a todas as perguntas que ele lhe fazia. 

— Ela fez amizade com Dorothy, e agora conosco. Veio da Escócia e está estreando este ano. É um ano mais velha do que eu. Eu diria que tem uns vinte e dois. 

Hum, a mesma idade dele. Que coincidência…

— Está interessado, é? 

— Ela é bonita. — Ele voltou a olhar para Primrose. — Os Maclogans se hospedaram na pousada e ela me chamou atenção. Achei curioso voltar a encontrá-la. 

— Bem, se está assim tão animado, tire-a para dançar. — Claire o cutucou com o cotovelo. — Seja um cavalheiro com Lady Primose. 

— Lady? — Phil franziu a testa.

— O pai dela é o Duque de Hamilton. Não sabia? 

Não, ele não sabia, embora fizesse sentido. Phil não era herdeiro de um título e nem sempre se lembrava de todos os membros do Parlamento. Isso poderia intimidá-lo, considerando que era esperado que a filha de um duque fosse cortejada por lordes com títulos em vista. Phil era apenas um cavalheiro investidor, e nunca teria uma cadeira na Casa dos Lordes. Contudo, se tivesse a chance, provaria ser um bom pretendente ao duque. Ele era um homem bem-criado, de caráter e carinhoso.  

Nossa, já estava pensando em cortejar a moça sem nem ao menos falar com ela? 

Phillip Wallace, tome juízo! 

— Phil! — Claire voltou a chamá-lo. — Vá de uma vez. Tire-a para dançar. Ela é um amorzinho.

Ele hesitou, pensando. Queria dançar com ela, mas aqueles pensamentos de compromisso o assustavam. De onde tinham vindo, tão de repente? Não poderia ser um caso de amor à primeir... não, não. Ele não era como o pai dele, um emocionado. Phil era um homem prático.

Correndo os olhos por Primrose, que também o encarava de longe, ele sentiu um arrepio intrigante na nuca e engoliu em seco. Bem, talvez uma dança não fizesse mal. Estavam em um baile, não é mesmo? 

— Eu vou. Com licença, Claire — disse ele, antes de arrumar a gola da sobrecasaca e caminhar na direção de Lady Primrose. 


bottom of page